Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 15/01/2019 16h05

    Uso do nome social em serviços estaduais é inconstitucional, afirma especialista

    Para advogado, argumento do governador ao vetar a lei é procedente

    Foto: Marco Favero /Diário Catarinense

    O governador Carlos Moisés da Silva acertou, sob o ponto de vista legal, ao vetar o uso do nome social de travestis e transexuais nos serviços públicos estaduais. A opinião é do advogado Márcio Vicari, especialista em direito constitucional:

    — O Estado de Santa Catarina não pode legislar sobre direito civil. Isso compete à União.

    Vicari explica que a justificativa apresentada pelo governador ao vetar o projeto, aprovado pela Assembleia, procede e não trata do mérito da proposta. A procuradoria do Estado apontou inconstitucionalidade. 

    Sobre outros Estados que aprovaram leis semelhantes, Vicari disse que não há garantia de que permanecerão em vigor, caso a constitucionalidade seja contestada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).

    Márcio Vicari foi entrevistado por Renato Igor e Anderson Silva no Direto da Redação da tarde desta terça-feira:

    CBN Diário