Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 16/03/2018 14h56

    Transportadoras e motoristas: dicas para um bom relacionamento

     

    Bons relacionamentos são essenciais em diversos aspectos da vida moderna. Eles possibilitam tranquilidade, harmonia, prazer e, também, negócios. Seja no trato com clientes, investidores, funcionários, amigos, amores ou família, saber se relacionar é uma qualidade valorizada.

    No mundo dos transportes a situação não é diferente. O convívio entre empresas e frotas com seus clientes sempre foi o foco dos esforços para o crescimento dos negócios. Porém, uma nova perspectiva tem ganhado força no setor: o relacionamento entre transportadoras e seus motoristas. A importância dada cresce à medida que se percebe que eles são a personificação da empresa perante clientes e sociedade.


    fonte: Divulgação Cavese/Scania

    É muito importante a preocupação com esse aspecto do negócio já que são vários os pontos de contato do motorista durante toda a cadeia de distribuição dos produtos. Carregar o caminhão, coletar mercadorias no armazém/depósito, o trajeto e a entrega para o cliente: todos esses momentos merecem atenção. É comum quando um acidente ocorre, inclusive, que a transportadora assuma os custos legais e de imagem decorrentes do fato.

     

    Como garantir um bom relacionamento:

     

    1 – Regras, treinamentos e retenção

    O primeiro passo para um bom relacionamento é o alinhamento de expectativas. Deixar claro o que o frotista espera do motorista e vice-versa. Para que não ocorram atritos é necessário definir as regras, procedimentos de segurança e apresentação esperada do condutor. A empresa deve disponibilizar dentro das cabines um manual com todas essas normativas e oferecer treinamentos sobre condução com periodicidade.


    fonte: Divulgação Cavese/Scania

    É preciso que a jornada de trabalho esteja bem clara tanto para o motorista quanto para empresa. Respeitar a legislação é fundamental para evitar acidentes, passíveis trabalhistas e atritos entre frotistas e condutores.

    Outro aspecto muito importante para o bom relacionamento é o esforço de retenção e reconhecimento dos profissionais. Por ser uma categoria em falta no mercado, ao conseguir formar um corpo de funcionários coeso, qualificado e elogiado pelos clientes é preciso definir práticas de valorização. Além de salários compatíveis com o mercado, estabelecer programas de recompensas embasados em metas atingíveis é uma boa prática. Os prêmios podem ser os melhores caminhões ao melhores motoristas, dias de folga, possibilidade de escolha dos destinos, entre outros.

     

    2 – Recrutamento de motoristas:

     

    O processo de contratação deve ser cauteloso e minucioso para garantir que motorista e empresa estejam alinhados quanto aos objetivos e necessidades das partes. A captação de currículos deve ser feita de forma online e presencial. Avaliações do candidato por meio do seu número de CPF, seguradores e antigos empregadores são fundamentais.    

     

    3 – Acompanhamento de acidentes:

     

    Na eventualidade de um acidente é preciso que uma investigação ocorra para determinar a sua real causa. Todos os fatores de risco devem ser analisados. Motoristas envolvidos, veículos que estavam sendo usados e rotas. A responsabilidade geralmente é compartilhada entre empresa e motorista, sendo que este deve receber novos treinamentos e capacitações assim que recuperado do acidente.


    fonte: Divulgação Cavese/Scania

    4 – Divisão de responsabilidades:

    Tanto frotista quando motorista precisam garantir que todos os pontos necessários para viagens seguras e tranquilas estejam em dia. É preciso consciência de que acidentes, atrasos, problemas de saúde e queda no desempenho são problemas resultantes da imprudência de ambas as partes. Por isso, fique atento com:

    • Troca de marcha no tempo correto, o Scania Driver Support ajuda muito na condução diária do caminhão;
    • Aceleração brusca;
    • Calibragem, balanceamento e alinhamento dos pneus;
    • Viajar sempre com os vidros fechados;
    • Usar um sistema de gestão de frotas;
    • Controlar a velocidade;
    • Não deixar o veículo em ponto morto em descidas.

     

    A Cavese/Scania juntamente com a Treméa Transportes separou cinco pontos de atenção para uma boa relação entre motorista e frotista:


    fonte: Divulgação Cavese/Scania

    1. Faça análise do perfil do seu motorista. A contratação é um dos processos principais para o sucesso da sua empresa. Confira CPF, acione uma seguradora e antigos empregadores.
    2. Treinamentos são fundamentais. O Scania Driver Training é uma excelente opção para manter os motoristas atualizados e capacitados. Cursos de direção defensiva e MOP devem ser constantes.
    3. Tecnologia é um excelente aliado para uma viagem tranquila, segura e confortável. Além de garantir um melhor desempenho.
    4. Disponibilidade, atenção e bom atendimento são regras de trabalho no segmento.
    5. Responsabilidade na escolha das rotas. Prazos precisam ser delimitados respeitando horários de descanso e alimentação.

     

    Clique aqui e confira as melhores opções de treinamento para o seu motorista.

    CBN Diário