Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 13/09/2017 14h49

    "Saúde vai melhorar no fim do ano", diz secretário-adjunto de SC

    Para Murilo Capella, situação catarinense é "muito melhor" que a de outros estados, mesmo com meio bilhão de reais em dívidas e atendimento prejudicado

    Foto: Charles Guerra /Agencia RBS

    Até o final do ano, a situação da saúde em Santa Catarina vai melhorar. A expectativa é do secretário-adjunto da pasta no Estado, Murilo Capella, que foi convocado pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa para explicar uma das maiores crises da história deste serviço público. Desde o começo do agravamento do quadro, o titular, Vicente Caropreso, está em férias e não fala sobre o assunto.

    A previsão de Capella é justificada com o aumento da arrecadação do Estado, que segundo ele apresentou "bons resultados em agosto". Para manter o funcionamento normal, a secretaria precisa receber R$ 100 milhões por mês da Fazenda estadual, mas nos últimos meses chegam aos cofres da entidade que administra o atendimento dos pacientes catarinenses cerca de "40 ou 50 milhões".

    Além disso, o médico disse que a União deve R$ 312 milhões, que se forem repassados, vão cobrir parte dos mais de meio bilhão de reais que compõem a dívida total da Saúde com fornecedores. "O problema é nacional, não é exclusivo nosso. Ainda assim, nós temos um dos melhores serviços de saúde pública do Brasil", justifica o secretário-adjunto.

    O deputado que convocou o médico para prestar esclarecimentos, presidente da Comissão de Saúde da ALESC, Neodi Saretta, disse que a solução é aumentar os repasses à pasta. "Sem dinheiro não se faz nada, nem boa gestão", diz.

    Ouça a reportagem:

    CBN Diário
     
    Comentários