Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 08/11/2018 16h15

    "Santa Catarina não utiliza uma política de dados abertos", diz auditor Federal de Finanças

    Confira a entrevista com o auditor Federal de Finanças e Controle e Coordenador do Núcleo de Ações de Ouvidoria e Prevenção à Corrupção da CGU em SC, Rodrigo de

    Foto: Felipe Carneiro /Diário Catarinense

    O governador eleito de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), anunciou na última quarta-feira (7) sua equipe de transição, que será coordenada pelo professor da de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Felipe Ferreira.

    A avaliação do auditor Federal de Finanças e Controle e Coordenador do Núcleo de Ações de Ouvidoria e Prevenção à Corrupção da CGU em SC, Rodrigo de Bona da Silva, é que o diagnóstico dos nomes apresentados ainda precisa ser feito. Mas a transparência do Estado, a qual o auditor considera como boa, mesmo com muitos pontos a serem aprimorados, deve continuar.

    — A diretriz do novo governador é de transparência absoluta. O Estado já tem sua estrutura de controle interno. Não está tudo a disposição. A gente tem uma parte. O Governo do Estado não utiliza uma política de dados abertos. Ai sim a gente teria tudo absolutamente disponível para qualquer cidadão — comentou Rodrigo de Bona.

    CBN Diário