Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 28/02/2017 19h31

    Rodrigo Faraco: desafios do Figueirense em montar o meio-campo

    Colunista da Hora fala sobre o Figueirense no Catarinense

    SMALL_PHOTO_EDITOR

    Foto: Charles Guerra /Agencia RBS

    O Figueirense precisa muito. Do meio pra frente tem que contratar e qualificar, não há no meio de campo algum jogador que possa ser o organizador. Não há também um atleta que seja um meia-atacante agressivo, aquele que cria e pisa na área adversária para fazer gols. No ataque falta força e velocidade. O clube fez algumas contratações interessantes, mas as características dos jogadores não se completam.

    Dois exemplos são as combinações Hélder e Josa, Zé Love e Bill – são atletas que deveriam brigar por posição, e não jogarem juntos. Os jovens são bons. João Pedro e Índio se destacam, mas ainda precisam do suporte de um time mais cascudo e encaixado. E é preciso correr nos acertos, pois a demora pode comprometer a Série B também. O Figueirense ainda não tem um time, nem pra brigar no Estadual, nem para entrar competitivo na Série B.

    Ouça o comentário de Rodrigo Faraco no CBN Diário Esportes:

    Hora de Santa Catarina