Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 05/07/2016 7h28

    Prefeitura define projeto-base para edital da marina na Beira-mar Norte

    Lançamento do edital depende de aprovação de lei por vereadores

    Lançamento do edital depende de aprovação da lei de concessão por vereadores

    Foto: Divulgação /ARK7 Arquitetos

    A prefeitura de Florianópolis definiu na noite desta segunda-feira o projeto que servirá como base para a construção de uma marina e de um parque público na Avenida Beira-mar Norte. Ele será uma junção dos projetos apresentados pelas empresas ARK7 Arquitetura e AJX & Karolyne Soares. Agora, o prosseguimento depende da aprovação da Lei de Concessão, que já tramita na Câmara de Vereadores. 

    O projeto de lei  prevê a concessão do espaço pelo período de 30 anos para a empresa que for construir o parque e a marina. Segundo a prefeitura, esse tempo é necessário para o retorno dos investimentos que serão realizados no espaço. Paralelamente a isso, a prefeitura já prepara o edital, que poderia ser lançado em até 30 dias caso o projeto de lei seja aprovado. A licitação demoraria cerca de três meses.

    — Literalmente agora está nas mãos da Câmara. Temos condições de ter o vencedor da licitação até novembro — diz a secretária municipal de Turismo, Zena Becker. 

    Local terá um parque público e espaço para eventos Foto: Divulgação / ARK7 Arquitetos

    Ainda segundo Becker, já foi iniciado o trabalho para a concessão das licenças ambientais e também para a cessão da área por parte da União. A área, que ficará entre a estação da Casan e o trapiche, terá um parque público, com espaço para a realização de eventos, estacionamento de veículos, quiosques, e área de lazer e práticas esportivas que envolvam o mar.  

    Haverá, ainda, a integração de modais, já que a marina terá vagas molhadas de uso público, sendo uma parte destinada para uma futura instalação de transporte náutico no local.

    Marina deverá ter 600 vagas molhadas Foto: Divulgação / ARK7 Arquitetos

    A avaliação dos projetos

    A avaliação dos projetos apresentados pelas duas empresas levou meses e foi feita do grupo técnico e consultores. No fim, a ARK7 Arquitetura obteve a maior pontuação no estudo preliminar arquitetônico e urbanístico e no de viabilidade econômico e financeiro. Já a AJX & Karolyne Soares pontou mais nos estudos de territorialidade, impacto simplificado, diagnóstico ambiental e nos aspectos legais. 

    Entre os consultores ouvidos pela prefeitura estavam: Amyr Klink, Jaime Lerner, Nelson Ronnie dos Santos e José Eduardo Azevedo Fiates. Também auxiliaram na análise dos projetos OAB, ICMBio, Acatmar, AsBEA, Fundação Certi e o CREA/SC.

     

     

    Diário Catarinense