Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 26/03/2019 10h53

    Prefeitura apresenta mudanças em linhas de ônibus a moradores do Sul da Ilha

    A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana apresenta a moradores do Sul da Ilha, nesta terça-feira, proposta de mudanças em linhas do transporte coletivo. A ideia é implantar uma circular, nos dois sentidos, e melhorar o atendimento ao Porto da Lagoa.

    As linhas TiLag-TiRio e TiLag-TiRio via LIC, que tiveram o traçado alterado durante a etapa final das obras do elevado do Rio Tavares, permanecerão assim pelo menos até domingo. Nesse período, o tempo de deslocamento está sendo avaliado pela Secretaria.

    — Temos uma escala mensal de motoristas e cobradores mensal. A troca acontece dia 31. Era importante avaliar nessa semana o tempo de percurso dessas linhas. Faremos reunião às 14h com as comunidades da região para, em conjunto, mostrar o funcionamento como está. Temos uma proposta de melhoria reforçando o atendimento ao Porto da Lagoa — afirmou o secretário.

    O secretário avalia que o trânsito já melhorou com a liberação do elevado, embora haja pontos de retenção. Uma das avaliações é de que a informação de que embaixo do elevado existe conversão à esquerda para o Campeche ainda não foi assimilada.

    — Há retenção na Pequeno Príncipe pelas pessoas utilizam o deslocamento anterior, pela Avenida Campeche.

    O secretário, assim como a PMRV, defende a abertura de uma passagem à direita para quem sai da Pequeno Príncipe acessar diretamente a SC-405, evitando filas. Para isso, será preciso recuar a ciclofaixa. A alteração depende de aval do Deinfra, que administra as rodovias estaduais. 

    Marcelo Silva destaca que a mobilidade para o Sul da Ilha vai melhorar bastante quando foi inaugurado o novo acesso ao Aeroporto, o que está previsto para outubro.

    — Muitas pessoas vão optar por esse ovo acesso para o sul da ilha. Com isso, há sim a possibilidade de implantar um corredor de ônibus na SC-4-05, onde hoje há faixa reversível — adiantou, em reposta a uma sugestão de ouvinte.

    Ouça a entrevista de Marcelo Roberto Silva a Mário Motta: 

    CBN Diário