Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 31/07/2018 10h15

    Polícia Civil de Joinville pede prisão de pai por suspeita de usar dinheiro arrecadado para filho com doença rara em viagem e carro

    Foto: Cleber Gomes /Especial

    A Polícia Civil de Joinville pediu a prisão de Renato Openkoski, pai do bebê Jonatas, que tem 2 anos e sofre de atrofia muscular espinhal (uma doença degenerativa). O homem e a esposa dele, Aline Openkoski, foram indiciados por estelionato e apropriação de recurso de pessoa com deficiência. 

    O casal fez uma campanha para arrecadar dinheiro para ajudar no tratamento da criança. Porém, os pais são suspeitos de terem usado esses recursos para outras finalidades, como fazer uma viagem para passar o réveillon em Fernando de Noronha e adquirir um automóvel de R$ 140 mil. 

    Foram levantados R$ 3 milhões durante a campanha. Eles são alvo de investigação desde que o Ministério Público (MPSC) recebeu a denúncia. Em janeiro deste ano, a Justiça bloqueou, de forma liminar, os valores arrecadados e o veículo que está em nome do casal. 

    A delegada Geórgia Marrianny Bastos, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami) da Joinville, diz que o inquérito já foi enviado para o Fórum. Ela pede um leilão dos objetos apreendidos na casa da família para serem revertidos em recursos para o bebê. 

    O médico do menino também foi indiciado no inquérito, pelo crime de falso testemunho. 

    *Com apoio do jornal A Notícia e da NSC TV 

    Ouça a reportagem com Leandro Lessa: 

    CBN Diário