Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 16/02/2017 10h32

    Márcio Goiano é o novo técnico do Figueirense

    Clube fez o anúncio na manhã desta quinta-feira no Twitter

    Essa será a terceira passagem de Márcio pelo Figueirense como técnico

    Foto: Hermínio Nunes /Agencia RBS

    O Figueirense anunciou na manhã desta quinta-feira o retorno do técnico Márcio Goiano. A direção demorou pouco mais de sete horas para anunciar o substituto de Marquinhos Santos, demitido após a derrota por 1 a 0 para o Rio Branco (AC), na madrugada desta quinta-feira, que causou a eliminação do time da Copa do Brasil logo no primeiro jogo.

    Em entrevista à CBN Diário, Márcio não confirmou se comandará o time neste domingo contra a Chapecoense. Ele vai encontrar a delegação direto em Chapecó, nesta sexta-feira. Se não treinar o time neste jogo, o técnico fará a estreia no clássico contra o Avaí, quarta-feira.

    Essa será a terceira passagem de Goiano como técnico do Figueira. A primeira foi em 2010 quando levou o time ao acesso para a Série A, sendo vice-campeão da segunda divisão nacional. Após perder o título do primeiro turno do campeonato catarinense em 2011 para o Criciúma, o técnico foi demitido pelo então presidente Nestor Lodetti.

    Em 2012, ele chegou em agosto para substituir Hélio dos Anjos na tentativa de livrar o clube do rebaixamento do Brasileirão, o que não ocorreu, porque o time ficou na última posição no campeonato. Além das passagens como técnico, Márcio Goiano jogou entre 2002 e 2004 pelo Figueira e no Avaí, em 2006, onde encerrou sua carreira.

    O último clube de Goiano como treinador foi o Aparecidense (GO), de onde saiu demitido em julho do ano passado. Em 2015, o técnico comandou o Mogi Mirim, que foi rebaixado na Série B do Brasileirão.

    A identificação com o clube vem desde a época como jogador, quando Márcio Goiano foi tricampeão estadual - o Alvinegro conquistou os títulos catarinenses entre 2002 e 2004.

    Diário Catarinense
     
    Comentários