Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 12/10/2017 8h27

    "Longe de ser a nossa pior partida na Ressacada", avalia o técnico do Avaí

    Claudinei Oliveira destaca méritos do Vasco na derrota por 2 a 1 que mantém Leão na zona de rebaixamento do Brasileirão

    Foto: Leo Munhoz /Diário Catarinense

    Uma atitude diferente, que quase levou o Avaí ao empate com o Vasco. Essa foi a avaliação do técnico Claudinei Oliveira para a derrota por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, na Ressacada. Para o treinador, o time carioca teve méritos, principalmente no primeiro gol, um chute certeiro do meia Wagner logo aos dois minutos de partida.   

    — Não acho que taticamente houve falha. Acho que foi mais mérito dele (Wagner, autor do primeiro gol do Vasco). Mas você faz todo planejamento e toma gol com dois minutos, praticamente sai perdendo, isso mexe emocional do atleta, torcida começa cobrar um ou outro jogador. Tivemos que propor o jogo depois, acho que tivemos evolução nesse sentido. Tivemos 59% de posse de bola, e não foi tão oca quanto outros jogos. Foi derrota diferente que contra Atlético-GO. Hoje criamos, tivemos volume de jogo, no meu modo de ver pênalti em Romulo não marcado, e no Luanzinho. Esta longe de ser a nossa pior partida dentro da Ressacada, apesar de ter perdido o jogo — disse Claudinei na coletiva de imprensa após a partida. 

    Claudinei saiu do jogo desta quarta menos chateado do que na derrota para o Atlético-GO. Isso porque, na visão do treinador, a equipe apresentou uma postura de quem quer brigar para permanecer na Série A.

    — Acho que não tivemos um primeiro tempo tão tuim. A gente conseguiu atacar e recuperar a bola rápido. A gente fez mudança, optamos por tirar volante Simião, porque Pedro Castro tem saída de bola mais qualificada. O Romulo no lugar do Joel, que acho que não estava conseguindo jogar ali. Paulão estava conseguindo dificultar as ações do Joel. Romulo pra brigar um pouco mais, e quando o Vasco estava 11 contra 11, tivemos dificuldade pela saída dos volantes, ficamos mais expostos a ações dos volantes do Vasco. Quando ficamos com um a mais, tiramos o Judson, colocamos Lourenço aberto na esquerda, trazendo Luanzinho pra dentro. Rodamos a bola, tivemos paciência, mas infelizmente o gol não saiu — lamentou.

    O Avaí volta a campo no domingo, às 17h, para encarar o Fluminense fora de casa.

     

    Diário Catarinense