Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/03/2017 12h16

    Jovem perde celular em Uber e é chantageada para ter aparelho de volta em Joinville

    Motorista teria pedido fotos nuas da vítima durante 30 dias

    Empresa que opera em Joinville desde dezembro diz que motorista foi suspenso até o fim das investigações

    Foto: Maykon Lammerhirt /Agencia RBS

    A Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Joinville recebeu no início da semana passada a informação de que uma jovem teria sido chantageada por um motorista do serviço de transporte Uber. Segundo a delegada Geórgia Marrianny Gonçalves Bastos, a jovem relatou que perdeu o celular no domingo (12) à noite, durante uma corrida. Ela registrou um boletim de ocorrência pela perda do aparelho.

    Já no dia seguinte, a vítima observou que alguém estava conversando com seus contatos por meio dos aplicativos do smartphone. A jovem diz que foi chantageada quando pediu que a pessoa que usava suas redes devolvesse o aparelho. A exigência era de que a moça enviasse fotos suas nua para o celular que seria do motorista durante 30 dias. A jovem então voltou para a DPCAMI e registrou um novo BO.
    Após investigação da Polícia Civil, foi identificado o motorista e localizado com ele o celular da vítima. Ele foi conduzido à Central de Polícia, onde prestou depoimento sobre o ocorrido e foi liberado.

    – Ele foi conduzido apenas para prestar depoimento. O crime de constrangimento ilegal não permite prisão em flagrante – comentou.

    Em depoimento, o suspeito alegou que o seu veículo foi utilizado por um colega no dia do ocorrido e teria sido ele que fez a chantagem e utilizado o aparelho da jovem.

    – O investigado declarou que emprestou o carro para um amigo. O celular estaria guardado dentro do porta-luvas, esperando para ser entregue à garota. Segundo o suspeito, este outro homem é que teria coagido a jovem. A esposa do primeiro suspeito alegou em depoimento a mesma situação – completa.

    De acordo com a delegada, o homem ainda teria dito que o amigo não tinha cadastro no Uber, mas também fazia algumas corridas com o seu carro. Este segundo investigado já foi intimado a comparecer para prestar depoimento à Polícia Civil, o que deve ocorrer na próxima semana.

    O que diz o Uber
    Em nota, a empresa Uber afirmou que “o motorista parceiro já foi suspenso até o fim das investigações. O Uber sempre colabora com as autoridades, nos termos da lei”. Sobre a situação de um terceiro utilizar o aplicativo sem ser cadastrado, a empresa não quis se pronunciar oficialmente até que sejam apuradas as investigações.

    Ouça essas e outras informações no Giro Estadual de Felipe Reis:

    A Notícia