Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 15/10/2018 18h03

    "Há casos até de homicidas soltos", critica presidente da Associação de Praças

    Para Elizandro Lotin, audiências de custódia são fruto de política de esvaziar presídios

    As audiências de custódia que estão implementadas a partir de hoje em todas as regiões de Santa Catarina são fruto de uma clara política de esvaziamento de presídios. A opinião é do presidente da Associação Nacional de Praças Elisandro Lotin, em entrevista ao programa Estúdio CBN Diário.

    O percentual de soltura aumentou nas comarcas que já estavam com as audiências de custódia. Saltou de 39% para 52% o índice entre aqueles que foram presos em flagrante.

    - Há casos até de homicidas soltos. Gente que foi presa com arma e metralhadora e que o juiz mandou soltar - afirma Lotin.

    Na audiência de custódia, quem for preso em flagrante por algum crime ou delito deve ser levado a um juiz em 24h. Este vai decidir pela prisão ou soltura desta pessoa.

    CBN Diário