Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 12/10/2017 0h26

    Guga joga tênis e faz alegria das crianças em Florianópolis

    Apesar de ter se aposentado antes de muitas daquelas crianças nascerem, o ex-tenista é o ídolo dos alunos da escola do Maciço do Morro da Cruz

    Foto: Cristiano Estrela /Diário Catarinense

    O carisma de Guga ainda faz alunos de um escola inteira pararem para receber o tricampeão de Roland Garros, mesmo que o ídolo tenha deixado as quadras antes de muitas destas crianças nascerem. Foi o que aconteceu na manhã chuvosa desta quarta-feira (11), véspera do Dia da Criança, no Centro Educacional Marista Lúcia Mayvorne, escola que esteve prestes a fechar no Monte Serrat, um bairro da carente região do maciço do Morro da Cruz, em Florianópolis.

    Como parte da Semana Guga Kuerten, que acontece na distante Jurerê, no norte da Ilha, o ex-atleta visitou o espaço para trocar ideias com os estudantes e também praticar um pouco do esporte que o consagrou. Só que antes mesmo dele chegar, as crianças já estavam no pátio o esperando. Uma das meninas chamou atenção pela sua admiração pelo Guga. A Evelin de Jesus, de oito anos (ou seja, depois de 2008), chegou no auditório nos braços do tenista. Ficou o tempo todo ao lado dele e disse que esse foi o colo mais especial que teve.

    — Eu acho o Guga muito inteligente, muito legal e sempre fico muito feliz quando vejo ele na TV — explicou a menina.

    As crianças pesquisaram sobre a história do tenista e, durante a palestra, fizeram diversas perguntas para o atleta. Antes, a Banda da Geral, formada por alunos da escola, se apresentou com a música "Quero Ser Feliz Também", do Natiruts. Guga se emocionou e, com o microfone, falou sobre sua trajetória, quando foi o número 1 do mundo, e pediu para os moleques nunca perderem a humildade.

    — Quando eu comecei, com cinco anos, eu tive uma grande oportunidade que foi ter ganhando uma raquete do meu pai. E tive a oportunidade de participar dos campeonatos. E aqui no Centro Marista vocês tem uma grande oportunidade. Muita gente gostaria de estar aqui entre vocês.

    Guga lembrou que a escola correu o risco de fechar as portas e elogiou os institutos Maristas e Padre Vilson Groh, que abraçaram a causa e hoje mantém a entidade com 470 alunos dos ensinos Fundamental e Médio. Gustavo Kuerten ainda brincou que o padre Vilson é "provavelmente o único mais famoso que eu aqui em Floripa". 

    — Se estivesse fechada a escola, a chance de estar todo mundo junto aqui era zero. Cada um ia estar de um lado, e tem várias coisas para fazer no morro. Tem muita ideia ruim, e não precisa se esforçar para encontrar. Só que na primeira curva pode ser legal, mas no final não vale a pena. Eu já conheço vários que tentaram pela via mais fácil. Desde o esportista que tenta encontrar o atalho. É difícil evitar — aconselhou o tenista.

     FLORIANÓPOLIS, SC, BRASIL, 11/10/2017: Guga visita alunos em escola Marista no Mont Serrat.(Foto: CRISTIANO ESTRELA / DIÁRIO CATARINENSE)
    Evelin chega até o auditório no colo de GugaFoto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense

    Após a palestra, todos foram em polvorosa até o ginásio, onde Guga desafiou os alunos em partidas rápidas de tênis. Foi uma confusão para formar as filas. 

    Escola quase fechou

    Em 2012, a Escola Estadual Lucia do Livramento Mayvorne passou a integrar rede Marista. A parceria com o governo do Estado é de 10 anos, onde também são oferecidas diversas atividades extraclasse.

    — Essa comunidade é muito organizada. E a educação sempre foi uma busca de valor. Então quando a gente começou a perceber essa ameaça de fechamento, a comunidade logo se mobilizou. E como nós já tínhamos um trabalho com os maristas, a gente encontrou a possibilidade de eles assumirem a escola — destacou o padre Vilson.

    No começou, a comunidade ficou receosa se o colégio iria cobrar das famílias, mas todos os serviços são oferecidos de forma gratuita. Sobre a visita de Gustavo Kuerten, o religioso destacou:

    — O Guga mostra a materialização dos sonhos, que independente de contexto e classe social a gente pode desenvolver um sonho. O Guga mostra a importância da auto determinação e disciplina, a resistência, e é um ícone dessa gurizada. É mais importante investir numa criança do que punir depois. 

     FLORIANÓPOLIS, SC, BRASIL, 11/10/2017: Guga visita alunos em escola Marista no Mont Serrat.(Foto: CRISTIANO ESTRELA / DIÁRIO CATARINENSE)
    Guga joga tênis com aos estudantes do centro MaristaFoto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
    Diário Catarinense