Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 23/08/2016 14h19

    Glossário básico: conheça o significado dos termos que fazem parte do universo das startups 

    Oito palavras que todo empreendedor deve saber o que significa

    O Startup Weekend reuniu grupo de 140 participantes para criar em 54 horas uma startup 

    Foto: Cristiano Estrela /Agencia RBS

    No meio empreendedor, existe praticamente um vocabulário específico. As alcunhas são influenciadas, principalmente, pelo ambiente inovador do Vale do Silício, nos Estados Unidos. A começar pelo próprio termo startup: empresa nova, embrionária ou em fase de constituição que apresenta projetos promissores ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias. Quem deseja aventurar-se nessa seara, deve conhecer as expressões abaixo:

    Aceleradora: ao contrário da incubadora, que apoia a fase de arranque do projeto, uma aceleradora dá suporte na transição do arranque para a empresa amadurecer. Uma aceleradora pode ficar com uma parte da empresa, em troca de pequenos empréstimos e orientação. Normalmente programas de aceleração duram mais do que os de incubação.

    Aporte: Investimento financeiro ou aplicação de capital em uma empresa.

    Elevador pitch: O pitch é um tipo de discurso usado para apresentar profissionalmente um projeto a uma pessoa ou organização. É responsável pela primeira impressão de uma startup. 

    Incubadora: Iniciativas que oferecem a oportunidade para novas empresas desenvolverem a ideia de negócio. Elas dão apoio prático, aconselhamento e infra-estrutura. 

    Escalar: Empresas escaláveis são aquelas com habilidade de acelerar o crescimento sistematicamente e exponencialmente por meio de modelos e processos repetitivos de vendas e aquisição de novos clientes sem a necessidade de novos recursos. 

    Mentor: Figura crucial no processo de arranque. Trata-se de uma pessoas com vasta experiência que dá apoio às ideias com sugestões que  ajudam na criação e na estruturação dos planos de negócio. 

    MVP: O Produto Minimamente Viável, na tradução para o português, é um dos ciclos empregados na metodologia de Lean Startup (ou startup enxuta). Nesse modelo, com base nas hipóteses pré-estabelecidas, é possível criar produtos capazes de gerar receita aos clientes e acelerar o processo de aprendizagem e desenvolvimento baseando-se no feedback dos mesmos. Tudo isso no menor espaço de tempo possível. 

    Pivot: Média de mudança de direção. É uma correção de tamanho variável feita no modelo de negócios depois de testar várias hipóteses. "Pivotar" permite um melhor desempenho das startups.

    Diário Catarinense