Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/02/2019 9h59

    "Está sendo meio difícil", diz morador após desocupar casa na Ponta do Leal

    Prefeitura de Florianópolis começou nesta quarta-feira (20) a desapropriação dos casebres; parte das famílias vai para condomínio residencial próximo

    Galeria de imagens

    A prefeitura de Florianópolis faz a desapropriação das casas de madeiras e palafitas na Ponta do Leal, região continental de Florianópolis, nesta quarta-feira (20). As residências estão sendo demolidas logo após a saída dos moradores para evitar que outras pessoas entrem nesses locais.

    Segundo o município, há mais de 200 servidores, entre funcionários de secretarias e agentes da segurança pública, para dar apoio à operação. Durante o Notícia na Manhã, quando a reportagem da CBN Diário registrou os trabalhos no local por volta de 9h15min, não havia problemas registrados. 

    - Para mim, está sendo meio difícil porque a gente está acostumado com a vista (para o mar). O lado bom é que estamos indo para uma coisa nova - conta o pescador Luís Derli dos Santos, que morava havia 13 anos na Ponta do Leal. 

    Ainda de acordo com a prefeitura, 54 famílias devem deixar o local, sendo que 12 devem se mudar já nesta quarta para um condomínio residencial próximo. Cinco famílias que estavam morando na Ponta do Leal não foram contempladas com um apartamento. Essas pessoas foram notificadas para que desocupem a área em 30 dias. 

    São 88 apartamentos financiados com recursos do governo federal, num total de R$ 5,7 milhões. O residencial fica na Rua Quinze de Novembro, em um terreno que pertencia à União e ao Município e foi doada ao Fundo de Arrendamento Residencial. O prédio fica colado ao Balneário Estreito, também na região continental. 

    CBN Diário