Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 09/01/2019 16h40

    Edenice Fraga, nomeada e já exonerada da Coordenadoria da Igualdade Racial, afirma “Saí por pressão política”

    Foto: Felipe Carneiro /Diário Catarinense

    A tenente-coronel da reserva da PM, Edenice Fraga, nomeada para a Coordenadoria da Igualdade Racial no governo de Carlos Moisés da Silva e exonerada da função cinco dias depois do ato, acredita que foi afastada por pressões políticas.

    - Quando me convidaram, todos sabiam que fui candidata à Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) pela Rede Sustentabilidade. Me chamaram  pelo meu perfil e formação técnica. Me comunicaram que saí por pressões políticas- concluiu.

    Após a nomeação da militar da reserva, houve reação negativa e pressão por aliados políticos do governador. O deputado estadual eleito pelo PSL, Jessé Lopes, criticou a nomeação.

    Foi a segunda exoneração pelo mesmo motivo em oito dias. A primeira foi de Tiago Savi, nomeado para presidência da Santur. Mesmo apoiado pelo trade turístico, acabou afastado. Durante o processo eleitoral, Savi se posicionou contrário à candidatura de Jair Bolsonaro.

    CBN Diário