Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 19/12/2018 11h14

    Diplomados, eleitos por Santa Catarina estão aptos para posse

    Carlos Moisés diz que vai desarticular ADRs no início do governo

    Foto: Diórgenes Pandini /Diário Catarinense

    Os políticos eleitos em Santa Catarina em outubro deste ano foram diplomados no fim da tarde dessa terça-feira (18). A cerimônia ocorreu no auditório do Tribunal de Justiça de Santa Catarina em Florianópolis e concluiu o processo eleitoral. A partir dela, esses políticos estão habilitados para assumir os cargos para os quais foram designados. 

    Durante a cerimônia, o governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) voltou a falar sobre seu objetivo de enxugar a máquina pública, otimizar o trabalho oferecido pelos órgãos do governo do estado de fazer um governo honesto.

    Pouco antes da cerimônia, Carlos Moisés conversou com a imprensa e falou sobre quais devem ser suas  primeiras ações após a posse. 

    - Nos primeiros dias de governo a gente já vai tomar medidas para desarticular as agências de desenvolvimento regional. Isso de imediato trará resultados imensamente significativo para economia pública, mas é claro que essa desarticulação se dá paulatinamente. Tem uma dívida que a gente herda, para saldá-la, o grau de eficiência do serviço público, entendemos que precisamos conectar, fazer uma sinapse com todas as secretarias, com controle, com tecnologia de informação, para que a gente entenda o fluxo de todos os processos, são desafios de gestão que vamos encarar nos próximos anos. Nós temos conversado sobre os anseios de Santa Catarina com o presidente Bolsonaro. (...) Vemos que o que a gente pensa para Santa Catarina caminha com os mesmo ideais do governo federal - declarou. 

    Diplomados

    Além de  Carlos Moisés, foram diplomados a vice-governadora Daniela Reinhert ( PSL), 16 deputados federais, 40 deputados estaduais, os dois senadores eleitos Espiridião Amin (PP), Jorginho Mello (PR) e os seus suplentes. 

    Entre os diplomados, oito políticos tiveram as contas de campanha reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral, um senador, um deputado federal e seis deputados estaduais eleitos por Santa Catarina.

    Contraponto

    As defesas dos deputados estaduais Ana Caroline Campagnolo (PSL), Ivan Naatz (PV),  Jessé Lopes (PSL), Ricardo Alba (PSL), e Nazareno Martins (PSB) informaram à reportagem do Diário Catarinense que vão recorrer e esclarecer equívocos e inconsistências nas contas. 

    A defesa de Luciane Carminatti (PT)declarou que já entrou com recurso e está aguardando uma decisão. A assessoria jurídica do deputado federal eleito Rodrigo Coelho (PSB) também declarou que vai recorrer. 

    A defesa do senador eleito Esperidião Amin (PP) também informou ao DC que vai recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral e que está confiante na sua reversão. 

    Cerimônia

    A cerimônia começou com a diplomação das mulheres, das deputadas estaduais eleitas e seguiu com a diplomação dos demais políticos. A mesma regra balizou a sequência de diplomação de deputados federais. Os pronunciamentos foram feitos pelos políticos mais votados e fechou com a palavra do governador Carlos Moisés. Ao ser chamado para a diplomação, ele falou sobre a responsabilidade após a vitória nas urnas. 

    "É um compromisso com todos os catarinenses, de otimizar o serviço público e fazer do governo exatamente como são os catarinenses, com coragem, honesto e empreendedor", declarou. 

    A posse dos eleitos para o poder executivo será em 1º de janeiro e dos eleitos para o legislativo será em 1º de fevereiro. 

     

    CBN Diário