Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 17/10/2018 16h57

    Defensoria Pública ajuizou, em 2017, 337 ações de acesso à saúde

    Foto: Marco Favero /Diário Catarinense

    A Defensoria Pública de Santa Catarina na Capital ajuizou, em 2017, 337 ações para garantir acesso à saúde àqueles que não conseguiram via serviço público. São pacientes que precisam, principalmente, de medicamentos e não os encontram nos postos e hospitais.

    - Das 337 ações, 235 foram solicitando medicamentos e 105 buscando aliviar a dor de quem busca uma cirurgia operatória. Alguns medicamentos bem recorrentes são Spiriva Respimat (para doença pulmonar), Lucentis (para aplicação nos olhos) e Insulinas - informou o defensor público Tiago da Costa. 

    A Spiriva Respimat, por exemplo, chega a custar até R$353,20 uma caixa com 60 doses e é indicada para o tratamento de manutenção de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.

    Ouça a entrevista com o defensor público Tiago da Costa

    CBN Diário