Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 06/02/2019 20h50

    Dário Berger defende partido fora do governo Moisés: “O MDB não pode ser adesista. Caso comande o partido não vou permitir isso”

    Foto: jane de araújo /Agência Senado/Divulgação

    O senador Dário Berger(MDB) disse hoje que o partido é oposição ao governo de Carlos Moisés da Silva.

    - Houve uma eleição. Ele foi o vencedor e nós fomos os perdedores. O MDB não pode ser adesista. Os filiados ou pedem licença ou se desfiliem – afirmou.

    Berger disse, ainda, que não vai permitir, caso venha a comandar o partido no estado, que integrantes da sigla ocupem cargos no governo.

    O parlamentar acredita q o MDB tem a responsabilidade de honrar o seu passado:

    - O passado de nomes como Luiz Henrique da Silveira e Renato Vianna.  Não esse recente.

    O assunto foi trazido nesta quarta-feira na coluna de Cacau Menezes do Diário Catarinense e ampliado hoje no programa Estúdio CBN Diário.

    CBN Diário