Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 07/12/2018 16h38

    Com a desistência de inscritos no Mais Médicos, ao menos 22 vagas são reabertas em SC

    Prazo para inscrições vai até o fim desta sexta-feira

    Foto: André Ávila /Agencia RBS

    Ao menos 22 vagas do Programa Mais Médicos em Santa Catarina foram reabertas após a desistência de inscritos, informou o Ministério da Saúde. Dos 258 profissionais inscritos em Santa Catarina, 139 ainda não haviam validado seus dados até quinta-feira (6). Para isso, eles terão que apresentar às prefeituras a documentação exigida no edital. Essas vagas foram abertas após a saída dos cubanos do programa em novembro deste ano. 

    — Alguns não vão se apresentar por questões pessoais, ou foram aprovados em outro concurso, ou têm situações em que o médico conversou com o gestor, viu o campo de trabalho e preferiu não partir para segunda parte, que é a homologação. Há uma série de motivos — explicou Leonardo Augusto Oliveira, da Referência Descentralizada do Ministério da Saúde em Santa Catarina, para o programa Mais Médicos.

    Exterior

    O Ministério da Saúde informou no início da tarde desta sexta que brasileiros e estrangeiros formados no exterior podem enviar sua documentação entre 11 e 14 de dezembro para validar suas inscrições no programa. 

    Segundo Oliveira, até esta sexta-feira (7), 97 profissionais em Santa Catarina já haviam feito todos os trâmites para começar a trabalhar. Para ele, enquanto não tiver expirado o prazo de inscrições, pode haver mudança no panorama geral de vagas abertas, por isso ele preferiu não divulgar as cidades onde ocorreram as desistências, já que as novas inscrições são constantes.

    Prazo final

    Os médicos inscritos têm prazo até o dia 14 deste mês para se apresentarem às prefeituras. 

    —  O edital tem duas etapas: a primeira é a validação, onde o médico se apresenta e leva uma série de documentos obrigatórios, de acordo com o edital. O município pega esses documentos e faz a validação, ou seja,torna aquele médico apto a iniciar as atividades. Depois, tem um segundo momento, que é a homologação, quando o médico inicia efetivamente as atividades — explicou.


     

    CBN Diário