Carregando...
 
       
     
     
     
     
    A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 03/08/2016 15h56

    Atleta de SC tenta fazer história nos 50 km de marcha atlética

    Blumenauense Jonathan Riekmann compete na prova mais longa do atletismo

    Jonathan Riekmann é dono do recorde brasileiro nos 50 km de marcha atlética

    Foto: Divulgação

    Santa Catarina vai ter um representante olímpico na prova mais exaustiva do atletismo: a marcha atlética de 50 km. O Blumenauense Jonathan Riekmann vai representar o Estado e a Associação de Atletismo de Blumenau em sua primeira Olimpíada.


    Para ter uma melhor preparação, ele teve que ir longe.

    “Estou treinando no México, na cidade de Toluca a 2.600 metros acima do nível do mar, com o objetivo de melhorar nossa condição física para os Jogos Olímpicos. Melhorar nossa condição cardiopulmonar, potência aeróbica e oxigenação. Eu viajo para o Rio no dia 6 de agosto e vou finalizar minha preparação com 12 dias de treinamento lá para se adaptar a umidade relativa do ar.”

    Em março deste ano, Jonathan Riekmann não só conseguiu o índice olímpico em Dudince na Eslováquia como também fez o recorde brasileiro na prova. Para a Olimpíada do Rio, ele quer superar a melhor colocação brasileira que é catarinense. Nos Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996, Sérgio Galdino terminou na 25ª posição.

    “Minha expectativa para a Olimpíada é tentar melhorar meu recorde. Atacar o recorde que é de 3h55min26 e tentar fazer a melhor colocação de um brasileiro na prova de 50 km. Se eu chegar entre os 20 primeiros colocados já vou entrar na história da marcha atlética brasileira.”

    Aos 28 anos, Jonathan Riekmann é uma das figuras de destaque do atletismo nacional. Apesar do recorde brasileiro, ele tem apenas o apoio da cidade de Blumenau e conseguiu viajar para treinar no México com patrocínio privado.

    “Eu tenho apoio do meu clube de Blumenau, a AABLU, junto com a Fundação Municipal de Desportos que tem recursos via prefeitura municipal de Blumenau. Eu tenho o patrocínio de algumas empresas privadas. Só tenho apoio no município. O governo do Estado não está ajudando os atletas olímpicos nessa Olimpíada. Acho que poderiam ter feito alguma coisa. Mas enfim, vamos em frente!”

    Jonathan Riekmann compete no dia 19 de agosto, véspera de seu aniversário, às 8h.

    CBN Diário